Para fechar esse mês do Outubro Rosa, eu separei algumas informações importantes e um depoimento pra lá de especial. Todos nós sabemos que receber uma notícia de câncer não é fácil, mas passado o impacto inicial do diagnóstico de câncer de mama, é fundamental que você saiba que não está sozinha e que, com informação e tratamento adequado, você tem chances de cura. O depoimento de hoje não deixa dúvida sobre isso. O post de hoje é longo, mas é super importante (vale a pena!).

O que é o Câncer de Mama: Todo câncer se caracteriza por um crescimento rápido e desordenado de células, que adquirem a capacidade de se multiplicar. Essas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores malignos (câncer), que podem espalhar-se para outras regiões do corpo. O câncer de mama, como o próprio nome diz, afeta as mamas, que são glândulas formadas por lobos, que se dividem em estruturas menores chamadas lóbulos e ductos mamários. É o tumor maligno mais comum em mulheres e o que mais leva as brasileiras à morte, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Segundo a Estimativa sobre Incidência de Câncer no Brasil, 2014-2015, produzida pelo Inca, o Brasil terá 576 mil novos casos de câncer por ano. Desses, 57.120 mil serão tumores de mama.

O câncer de mama é relativamente raro antes dos 35 anos, mas acima dessa idade sua incidência cresce rápida e progressivamente. É importante lembrar que nem todo tumor na mama é maligno e que ele pode ocorrer também em homens, mas em número muito menor.

Sintomas: O sintoma mais comum de câncer de mama é o aparecimento de um caroço. Nódulos que são indolores, duros e irregulares têm mais chances de ser malignos, mas há tumores que são macios e arredondados. Portanto, é importante ir ao médico.

Agora, gostaria de apresentar, a Renata! Uma leitora do Lis Amis super especial que nos mandou essa carta com uma injeção de animo para todas as mulheres que estão enfrentando esse momento e uma lição de vida para todas nós. “””Renata, obrigada pelo depoimento, estamos muito felizes com sua luta contra o câncer, seu aprendizado e sua vitória nessa batalha! “””

rodapé3

Meu nome é Renata Quinzan Virches Torosian e moro em São Paulo – Capital. Gostaria de compartilhar um pouco da minha história para ajudar outras mulheres que estão passando por isto.

No dia 26.08 aos 31 anos fui diagnosticada com câncer de mama. Desde que descobri um nódulo na minha mama esquerda em 2011, fazia anualmente o ultrassom e a mamografia. Em 2013 foi verificado que meu nódulo havia se tornado maligno, isto não é comum acontecer, acho eu, pelo menos nunca tinha escutado falar, porém tem razões que só Deus conhece.

Em um primeiro momento senti o mundo iria desabar sobre mim. Meu maior sonho, que para mim estava perto de ser realizado (o de ser mãe) parecia acabar naquele momento. E meu esposo? E os meus pais? E a minha família e todos os que eu amava? E eu?

Mesmo a médica dizendo que o câncer quando diagnosticado no começo tem grandes chances de cura, eu pensava no pior. Pela graça de Deus e de seus anjos (a quem assim eu chamo), fui encaminhada para o Hospital do Câncer de Barretos logo após a descoberta. Lá é o Céu para quem precisa deste tipo de ajuda.

Após conversar com o mastologista (um dos anjos no meio de tantos que conheci), fiquei bem mais calma, ele disse que eu poderia sim ser mãe, apenas teria que adiar um pouco meus planos.

No dia 15.10 fiz a minha cirurgia e dois dias depois já estava em casa. Cortei meu cabelo cutinho, pois como ele iria cair, quis aproveitar novos estilos que antes não tinha coragem de fazer. Fui elogiada por todos, sem exceção e vi que estava nascendo em mim uma nova mulher, mais mulher, mais bonita.

Após 15 dias pude voltar a trabalhar e em Dezembro fiz a captação dos óvulos para o congelamento dos embriões pois no tratamento do câncer de mama, a quimioterapia pode deixar estéril (vejam bem, pode ser que… não é uma regra). No dia 19.12, um dia após o meu aniversário de 32 anos fiz minha primeira sessão de quimioterapia.

No dia 07.01 raspei minha cabeça ( e sem chorar viu?), estava me dando aflição ver o cabelo caindo tanto e raspar a cabeça foi um grande alívio. Minha família e meus amigos me amaram careca, mas eu tinha ganhado uma peruca linda e comecei a usá-la.

Comecei a me maquiar. Todos me elogiaram mais ainda. Foi um sucesso, rsrsrs. Me senti linda, como há muito tempo não sentia.

Comprei lenços e usava quando sentia vontade, para ir à praia, à piscina, no calor do Dezembro de 2013 (nunca imaginei como era refrescante ser careca! Tem lá suas vantagens).

No dia 11.04.2014 terminei minha quimioterapia e não me senti mal em nenhuma sessão, alguns dias do mês, cerca de 4, parecia uma gripe forte, um vento leve. Meu médico havia dito: A mente sadia corresponde à 80% do tratamento. Em Junho comecei minha radio e no final de Julho terminei.

Agora tomarei o remédio por 5 anos, com muito prazer pois ele é meu amigo, assim como recebi tudo em meu tratamento.

Meu cabelo já cresceu bastante desde que terminei a quimioterapia e todos falam em como amadureci, fortaleci, fiquei mais bonita e mulher. Sou uma nova pessoa, graças a oportunidade que Deus me deu. Por ele fui curada e renascida ( que aliás é a tradução de meu nome).

Gostaria de ajudar a cada mulher que é diagnosticada e acha que seu mundo acabou ou a cada mulher que não faz seus exames regularmente. Amem-se, amem suas vidas, amem sua família. Vivam. Se cuidem e se algo não for como planejado, vão à luta, não deixem algo de 2, 5, 10,15cm acabar com seus sonhos e sua vontade de viver.

Quero aproveitar para agradecer muito, ao meu marido, minha família, meus amigos, meus médicos, enfermeiras e a todos que me ajudaram a soprar este vento leve de minha vida e fazer dele uma brisa nesta nova caminhada. Amo vocês! À Deus devo a minha vida e o meu renascer. Obrigada sempre por me escolher! Um grande abraços à todos!

rodapé3

Comente esse post. Mande sua mensagem para a Renata. Tire suas dúvidas, compartilhe sua experiência! 

renata-fotos-01

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:

2 Comments

  1. Tatiane Pereira
    Posted 30 de outubro de 2014 at 11:14 | Permalink

    Re Parabéns pela sua luta, sua força de vontade e como disse por não desistir, por Viver

    Bjo

  2. Lu
    Posted 30 de outubro de 2014 at 12:07 | Permalink

    Re vc é uma vitoriosa…um exemplo…uma guerreira…e uma pessoal mais que especial e querida!!!!obrigada por fazer parte da minha vida e do meu pequeno PH!!te amamossss Bjao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *