Com certeza você está acompanhando as discussões sobre o Projeto de Lei que facilita a terceirização e a subcontratação do trabalho. Afinal, foi o assunto mais discutido nos últimos dias nos meios jornalísticos.

Qual sua posição sobre esse assunto? 

Sem título-1-01
Imagem da Folha SP

A maior preocupação da oposição é que o número de trabalhadores terceirizados deve aumentar caso o Congresso aprove o Projeto de Lei 4.330, que facilitará as empresas a subcontratarem todos (TODOS!) os seus serviços.

PS: Hoje, somente atividades secundárias podem ser terceirizadas, como, por exemplo, a limpeza e manutenção de máquinas.

Eu sou contra a aprovação. Acredito que os salários e o número de empregos cairão, a corrupção aumentará e com isso outros encargos serão necessários para compensar a arredação. Vamos aos fatos!

  • Os salários de trabalhadores terceirizados no Brasil é 24% menor do que o dos empregados formais.
  • Terceirizados trabalham mais horas por semana do que as pessoas contratados diretamente. Com mais gente fazendo jornadas maiores, é necessário menos vagas de emprego.
  • Casos de corrupção como o do bicheiro Carlos Cachoeira e do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda envolviam a terceirização de serviços públicos.
  • Empresas menores pagam menos impostos. Como o trabalho terceirizado transfere funcionários para empresas menores, isso diminuiria a arrecadação do Estado.
  • A mão de obra terceirizada é usada para tentar fugir das responsabilidades trabalhistas. Entre 2010 e 2014, cerca de 90% dos trabalhadores resgatados nos dez maiores flagrantes de trabalho escravo contemporâneo eram terceirizados.E engana-se quem acha que não existe trabalho escravo no Brasil (vamos sair da bolha e olhar pra fora!). Conversei recentemente com uma funcionário de uma ONG importante e ela me contou cada caso…mas isso fica para um próximo post.

 

E você, o que acha sobre esse assunto?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *