Ooooi, meninaaas!  :)

Como estão passando as férias? Acredito que muitas de vocês estejam trabalhando, então não são exatamente “férias”, não é? Mas isso não é desculpa para não curtir o verão, pelo menos, no final de semana. Quem não pode sair de São Paulo, uma opção bacana são os vários parques que a cidade oferece, quem não gosta de ficar à toa no Parque Ibirapuera, tomar uma água de coco e relaxar? Agora, quem tem a possibilidade de se jogar na praia, é sortuda :)  já começa o ano de 2015 com as energias recarregadas! Como vocês podem ver, eu não pude ir para a praia, estou em São Paulo trabalhando e fazendo posts pra vocês! Mas também, com o calor que está fazendo, eu derreteria no primeiro dia de sol!

ferias-01

Bom, pensei em várias ideias de posts praianos pra essa semana: looks de verão que estão bombando nas redes sociais, modelos de biquínis e maiôs e onde comprá-los, fotos e passo-a-passo de makes e cabelos soltinhos e fáceis para curtir esse solzão!! No meio desse turbilhão de ideias, fui atrás de inspirações pra mostrar tudo pra vocês aqui no blog. Achei muitooo material bacana e estava super empolgada pra sentar e escrever sobre tudo o que tinha lido quando me deparei com alguns vídeos e posts não tão bacanas assim – na minha humilde opinião! Me desculpem mas essa semana não teremos dicas para ficarmos lindas e belas! E sim, teremos dicas de como nos sentirmos mais lindas e belas do que nunca!

Caaaalma! Eu vou explicar!

O que eu não achei bacana em alguns desses lugares em que eu estava pesquisando é que está cada vez mais evidente que as pessoas estão ficando loucas! hahahaha Dizendo que você só vai ser admirada  pelos gatchenhos – gracinhas à parte – se você usar bb cream, blush, rímel à prova d’água, entre outros produtinhos, NA PRAIAA!

Meninas, que fique beem claro aqui que eu adoro moda,tendências, make, consumo! Mas tudo tem limite! As pessoas estão tirando a nossa liberdade de simplesmente colocar um biquíni e relaxar!! Aproveitar os dias com mais leveza ao lado dos amigos, família, namorado, cachorro, peixe, gato, enfim! Andar descalço, tomar um suco numa boa! Rir, dormir sem querer na praia, não pensar em nada! Ao que tudo indica, até nesses dias de folga teremos que carregar uma bolsa imensa com itens indispensáveis para que o nosso dia de folga seja completo!

Desculpem o desabafo! Mas acho que vale à pena a gente se dar esse tempo de verão, sem preocupações com os outros, certo?

Deem uma olhada na pequena lista do que é necessário levar para um dia de praia (na opinião da mulherada):

  • Protetor solar
  • BB Cream
  • Troca de biquíni
  • Troca de roupa
  • Saída de praia
  • Chinelo
  • Blush e rímel à prova d’água
  • Baralho
  • Óculos de sol
  • GoPro
  • Carregador de celular
  • Livro
  • Canga
  • Toalha
  • Água termal
  • Escova de cabelo
  • Espelho
  • Creme para pentear o cabelo
  • Hidratante labial
  • Garrafinha de água

Gente, juuuuura? Eu fico só com o chinelão, a garrafinha de água e a felicidade :)

Beijos !

Compartilhe:

Acabei de ler uma entrevista bem interessante e que gostaria de compartilhar aqui. Uma entrevista sobre como as mulheres são escravas do corpo “perfeito”. Não sou radical, aliás longe de mim, tudo e qualquer radicalismo…eu também já tive essa fase, quase todas nós (se não forem todas) já passamos por esse momento de vida de pautarmos a beleza pela magreza, de passar fome para entrar naquele vestido.

Acho que com o tempo (ou com a falta dele), acabamos amadurecendo e aceitando um pouco mais como nós somos. Que um número 36 de calça jeans não é necessário para ser bonita. Que ter uma dessas marcas que restringem até o número 40 não traz felicidade.

Li uma entrevista muito interessante e que vou compartilhar alguns trechos aqui: Mulheres famintas: Fome, beleza e obediência feminina (texto completo aqui):

magreza-e-sinal-de-saude-01

“Uma cultura focada na magreza feminina não revela uma obsessão com a beleza feminina. É uma obsessão sobre a obediência feminina. Fazer dietas é o sedativo político mais potente na história das mulheres; uma população passivamente insana pode ser controlada”. ‒ Naomi Wolf

Fui à casa de uma amiga no fim de semana e a filha dela de oito anos me perguntou se eu podia abrir o Tarot para ela, eu expliquei que não se abre o Tarot paras as crianças e perguntei o que ela queria saber. Ela disse “pergunta se eu vou conseguir emagrecer um dia”. Vou na Secretaria de Direitos Humanos para uma reunião com a secretária e duas coordenadoras de área e durante meia hora o assunto é a dieta Dukan, quando fico sabendo a quantidade de proteína que cada uma delas ingere por dia e quantos quilos perderam nos últimos meses. Estão todas realizadas com a dieta, mas principalmente com a capacidade de auto controle.

A filha da minha amiga, a menina de oito anos, sempre foi muito fotografada pela mãe quando era pequena. A mãe é uma excelente fotógrafa e as fotos mostravam a cumplicidade das duas nos rituais das poses, das caras e bocas, ao longo da vida. Ela se sentia segura sob as lentes maternas. Neste verão ela e mãe foram de férias para Salvador e quando pedi para ver as fotos, vi uma menina tímida e retraída, e a cada foto que ela me mostrava dizia, “nesta eu não estou muito bem, estou muito gorda”. Aos oito anos ela já foi acometida pela loucura da braba e está doente. A espontaneidade que ela tinha fazendo poses, caras e bocas ao ser fotografada pela mãe foi completamente comprometida na medida em que ela foi crescendo e compreendendo o triste legado que ensinamos às nossas meninas e que afirma que os nossos corpos não valem nada.

Para as terapeutas americanas Rosalyn Meadow e Lillie Weiss, que escreveram Las chicas buenas no toman postre, a associação da comida com a sexualidade é fundamental na vida das mulheres, não apenas na vida daquelas que são mães, mas na de todas as mulheres.

Para elas os distúrbios alimentares são sintomas de um fenômeno simples: a comida é para as mulheres hoje, o que foi a sexualidade em tempos passados. Ou, por outra, o dilema da comida para as mulheres hoje, é o que foi o dilema da sexualidade para as mulheres em tempos passados. Se antes o controle sobre o corpo feminino exercido pelas normas e regras da sociedade patriarcal dava-se em relação à sexualidade da mulher, agora o mesmo controle sobre o corpo feminino se dá através da comida. Para elas, a antiga equação “dar ou não dar para o namorado”, equivale à equação “comer ou não comer” dos dias atuais. As mesmas fobias relativas às dificuldades de gozar, às dores da penetração, à frigidez, aos medos de engravidar, à vergonha de deixar-se tocar por um parceiro ou de ficarem nuas na frente dos outros são as mesmas fobias que tomam conta da vida das mulheres de forma desesperadora nos dias de hoje. Só que agora a antiga ansiedade se revela através de um verdadeiro terror das mulheres em relação ao seu peso e suas medidas.

E estas mulheres que não comem, comem o que? Comem a fome. A fome dos seus desejos mais secretos, das suas necessidades afetivas mais básicas, dos seus sonhos mais recônditos. Uma fome impossível de ser saciada e que cria mais fome. As que comem demais e as quem comem de menos negam a fome das suas emoções. As mulheres estão famintas, longe de seus corpos e suas vontades, exiladas de seus corpos, os únicos capazes de propiciar alegria e prazer. Porque as mulheres que nutrem o mundo de diversas maneiras, afetivas, reais ou simbólicas, com suas comidas e afetos, e sua capacidade para a dança, e riso e a farra com seus homens, seus filhos e suas amigas, estão tristes, não se reconhecem mais nos seus corpos e na espontaneidade de seus movimentos. As mulheres desses tempos têm uma imensa fome de si mesmas. Têm fome de tudo aquilo que elas querem poder ser, sentir e realizar.

E você, o que pensa de tudo isso? Compartilhe conosco sua opinião!

Compartilhe:

Ooi meninas!

Para o meu primeiro post no blog achei bacana falar de um assunto que mistura saúde, beleza, auto estima e bem-estar! Por que não adianta a gente ter quilos de maquiagem e não estar se sentindo bonita por dentro, não é mesmo? Um assunto super comentado essa última semana é a Websérie Orgulho Pink, uma parceria super bacana entre a blogueira de moda Camila Coutinho, e Flávia Flores, do blog Quimioterapia e Beleza. A série é curtinha, serão 4 capítulos no total, e vai ser lançada no Youtube mas eu vou postar aqui pra vocês também, então fica de olho nas próximas semanas 😉

O primeiro vídeo de apresentação da série já está no ar e eu vou mostrar pra vocês aqui em baixo!

Esse episódio de introdução foi ao ar no dia primeiro de Outubro, pois pra quem não sabe no mês de Outubro a cidade de São Paulo e muitas outras cidades ao redor do mundo se pintam de rosa para lembrar da importância dos exames preventivos contra o câncer de mama e também homenagear todas as mulheres que estão na luta contra essa doença através da quimioterapia.

Os episódios serão unicamente para falar sobre beleza e cuidados com a saúde durante o tratamento de quimioterapia, as duas blogueiras reuniram amigos e imprensa no dia 19 de setembro no restaurante Capim Santo em São Paulo para contar um pouquinho sobre a Websérie. A proposta principal é que seja exaltada a importância do cuidado feminino e da autoestima durante o tratamento de câncer. Ou seja, em um único lugar, as mulheres que receberam o diagnóstico positivo para câncer, poderão encontrar dicas de especialistas, como nutricionistas, dermatologistas, e também dicas de acessórios, moda e maquiagem para amenizar o processo doloroso da quimio.

Espero que gostem e que a parceria ajude muitas mulheres pelo Brasil a se animarem durante essa fase!!

Compartilhe:

Mulher adora ficar maquiada, linda e sedutora! E não é a toa que o batom é o carro chefe no mundo dos cosméticos!

O costume de colorir os lábios tem raízes no Egito, com as esposas dos Faraós. Era o instrumento de poder na Grécia, no século II, e só odia ser usado por mulheres depois do casamento. Na Espanha, século VI, só usavam batom mulheres das classes mais nobres e, somente em 1930 os batons dominaram o mercado americano e se popularizaram entre a mulherada!

Que o batom é uma arma de sedução e desejo das mulheres, ninguém tem dúvida, mas qual é a maneira mais correta de passar o batom? Nesse vídeo, da Natura, podemos conferir dicas importantes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe: