A aveia é um cereal, BASTANTE nutritivo, uma super aliada nas dietas e queridinha dos atletas, além dela ser um alimento de baixo índice glicêmico (eu gosto de falar sobre isso, né? rs), ela também é muito versátil, dá para usar em quase tudo!

aveia_shutterstock_85675075

Vamos aos benefícios que não são poucos, ela é uma alta fonte de fibras, vitaminas, minerais e proteínas. Ela possui uma fibra solúvel, chamada betaglucana, que é o maior detaque entre todas propriedades da aveia. Essa fibra ajuda tanto na saciedade quanto o controle do colesterol, devido ao processo que ocorre em sua absorção por nosso organismo. Vale aprofundar a pesquisa!

Por ser um alimento de baixo índice glicêmico, ela é bastante indicada no controle do diabetes e para ganho de massa muscular. Ajuda na perda de peso, pela saciedade que proporciona. Boa para a proteção do coração, controle do colesterol, melhoria da digestão e muito mais. Como essa bichinha é porreta, não?

Encontramos a aveia para consumo de 3 formas: farelo, flocos e farinha. O farelo e em flocos preservam mais as propriedades dela, prefiram estas opções!

Quem conhece a dieta Dukan, que é baseada num consumo de baixos carboidratos, sabe que em determinada fase, o farelo de aveia pode ser incorporado. Há várias receitas na internet que podemos usar em nosso cardápio, mesmo sem fazer Dukan. Já testei algumas e são boas mesmo! Inclusive, trouxe aqui as receitas de panquecas e algumas tem como base a aveia, clica aqui para relembrar!

Também dá para comer com frutas, iogurtes, fazer vitaminas e mingau. Para quem treina, é um ótimo pré treino, fonte de energia, lembra?

Comece fazendo pequenas trocas no dia a dia, como a granola por aveia, a farinha branca de algumas receitas, etc. Encontramos pela internet, infinitas receitas com aveia, dá para fazer bolo, pão, biscoitos. Deixe incorporar o chef de cozinha que existe em você, teste algumas receitas e depois conta aqui para gente! :*

aveia

Compartilhe:

Quem é viciado em açaí (como eu), levanta a mão!!
Vou contar um pouquinho para vocês sobre seus benefícios e como utilizá-lo de uma maneira mais saudável, diferente do que conhecemos (açaí batido com xarope de guaraná + frutas + granola + leite condensado + leite em pó…melhor eu parar né? rs).

O açaí é um fruto de uma palmeira amazônica, bastante consumido na região Norte do Brasil, e é base para diversos produtos, como sorvetes, geléias, bebidas, etc.

acai

O açaí é rico em proteínas, fibras, gordura vegetal, vitaminas B1, C e E e minerais, como ferro, fósforo, cálcio e potássio. Também contém alto teor de antioxidantes.

Os altos índices de antioxidantes encontrados no açaí, segundo estudos, previnem o envelhecimento, reduzem o colesterol e auxíliam na prevenção do câncer.

Devido a fonte de cálcio também previne as doenças ósseas.

Por conta da fibra, ajuda na regulação intestinal.

Já a fonte de carboidratos, ajuda na fonte de energia para prática de exercícios musculares e reposição após a prática.

Você já encontra a polpa de açaí sem açúcar, conheço a da marca Frooty, umas das marcas mais conhecidas, livre também do xarope de guaraná e outros ingredientes que o tornam muito mais calórico. Apesar de calórico por si só, a inclusão do fruto na dieta compensa pelo alto valor nutricional, desde que usado com moderação e nos horários corretos, como por exemplo, no pré e pós treino.

Dicas para usar o açaí de forma mais saudável:

Creme de açaí
Bata a polpa de açaí zero com iogurte grego zero ou outro iogurte (magro) de sua preferência. Ele adoçará o açaí e deixará numa consistência bem cremosa.

Suco de açaí
Bata a polpa de açaí zero com água de coco e fruta de sua preferência (prefira as mais doces).

Vitamina de açaí proteica
Bata a polpa de açaí zero com 1 scoop de whey protein (qualquer sabor), leite de soja e fruta de sua preferência.

Açai

Delícia né? Conhece mais alguma receita com açaí? Conte aqui para a gente! :)

Compartilhe:

Desde que a tapioca se tornou a queridinha do mundo fitness, eu fui a primeira a entrar no oba oba para incluir no meu cardápio, afinal eu amo tapioca! Claro que sempre a preferi com leite condensado e coco, quem nunca? Mas só de ter mais uma opção para o cardápio, me deixou felicíssima! Passei a trocar o pão integral por ela no café da manhã, mas percebia que em poucas horas, iniciava um quadro de hipoglicemia (baixa concentração de glicose no sangue). A partir daí, comecei a pesquisar um pouco mais sobre o alimento, compartilhar com nutricionista, e aí que vem alguns adendos importantes para uma melhor utilização e continuar colhendo benefícios através da alimentação saudável.

A tapioca é uma iguaria originária do Norte e Nordeste do Brasil, feita com a fécula extraída da mandioca. Atualmente encontramos a farinha pronta com facilidade em qualquer mercado, há tapiocarias espalhadas pela cidade de São Paulo e muitos estabelecimentos passaram a oferecer o prato.

tapioca-lightgetty

O que é que a tapioca tem de bom?

1. Não contém glúten;
2. Fornece energia;
3. Substituta do pão de farinha branca;
4. É livre de açucares e gorduras;
5. É prática e versátil.

Apesar dos benefícios acima, é preciso destacar que nem tudo são flores, a tapioca é um alimento de alta concentração de carboidratos, de alto índice glicêmico, pobre em fibras e proteínas.

Entenda o que são alimentos de alto índice glicêmico:

São alimentos que são digeridos mais rapidamente pelo organismo, ou seja aumenta a glicose (açúcar) de forma rápida no sangue. Quanto maior a quantidade de açúcar no sangue, o organismo tem de liberar maior quantidade de insulina para estabilizar a glicemia sanguínea. Além de poder sobrecarregar o pâncreas, que consequentemente pode causar o diabetes e para quem procura perder peso, há a tendência do organismo armazenar gordura quando os níveis de açúcares se elevam.

Para quem tem hipoglicemia como eu, devemos evitar alimentos de alto índice glicêmico, justamente por nosso organismo não regular bem as quantidades de insulina. Eu tenho o bônus de ter uma redução de estômago, que torna este quadro mais comum ainda.

Então quer dizer que quem quer perder peso não pode consumir tapioca?

Com moderação, sem prejuízos. Encontrei duas dicas bacanas para melhor utilizá-la:

1. Associe a tapioca com alimentos ricos em fibras e proteínas. Esta associação diminui o efeito da hiperglicemia (aumento de açúcar no sangue). Prefira recheios proteicos, como frango, atum, ovo, etc.
2. Troque 1 colher de sopa da farinha de tapioca na preparação por algum alimento rico em fibras, como a chia, farinha de linhaça ou farinha de amaranto, também para diminuir o índice glicêmico.

Tapioca com chia e recheio de ovo

Tapioca com chia e recheio de ovo

Os melhores horários para o consumo são no café da manhã, pré treino e pós treino, afinal ela provê energia e também a repõe.

Para quem quer apenas ter uma alternativa de substituição da farinha branca por um alimento livre de glúten, sódio e gorduras, é uma ótima opção! Já para aqueles que querem perder peso, ter um controle maior de calorias e praticam exercícios físicos, é necessário maior atenção. A tapioca continua como opção para variar o cardápio, basta olhar com mais cuidado e moderação!

Aqui são apenas dicas e fontes de pesquisas, reforço a importância de consultar um nutricionista para incluir a tapioca da maneira mais correta em seu cardápio, visando seu objetivo final! :)

Compartilhe:

Dia da Saúde e Nutrição, será comemorado amanhã no dia 31 de Março no Brasil, esta data tem como intuito a conscientização da população para que reflitam sobre sua própria saúde e seus hábitos alimentares.

dia-mundial-saude-vida-qualidade

Para ajudá-los a dar o pontapé inicial nas pequenas mudanças que podemos realizar para nos inserir numa rotina mais saudável, seguem 10 dicas que podem trazer grandes benefícios:

1. Coma com intervalos de 2 a 3 horas ao dia. Esta prática ajuda na aceleração do metabolismo, evitar os ataques de fome, manter os níveis de energia altos, evitar a desnutrição dos músculos e diminuir o armazenamento de gordura. Distribua as refeições de 4 a 6 vezes ao dia, priorizando uma dieta balanceada e fazendo escolhas saudáveis.

2. Mastigue devagar. Dentre os muitos benefícios, os mais importantes estão relacionados à melhor a digestão, à absorção de nutrientes pelo organismo, ao estímulo do centro da saciedade, além da prevenção de doenças e evitar desconfortos gastrointestinais.

3. Beba no mínimo 2 litros de água por dia. A água tem um papel essencial no nosso organismo, ela é utilizada na digestão para absorção e transporte de nutrientes. O consumo adequado traz inúmeros benefícios, como o bom funcionamento da função intestinal, mantém a pele macia e hidratada, diminui a celulite, etc.

4. Durma no mínimo 7h diárias. O sono está relacionado à manutenção e conservação de energia, ao amadurecimento do sistema nervoso central, ao fortalecimento do sistema imunológico, à secreção e liberação de hormônios (muitos relacionados aos que auxiliam na perda de peso), além de outras funções.

5. Consuma açúcar e sal com moderação. O açúcar se transforma em gordura no organismo e o sal causa retenção hídrica.

6. Controle o consumo de massas, pães e farináceos. Os carboidratos simples são absorvidos rapidamente pelo organismo, portanto a sensação de fome novamente também é muito rápida, o consumo em excesso destes alimentos são transformados em gordura que é armazenada pelo corpo. Faça a troca pelos carboidratos complexos, que tem uma absorção mais lenta pelo organismo e promovem a saciedade por um tempo prolongado, além de serem ricos em nutrientes. Exemplos: cereais integrais, leite desnatado, etc.

7. Aumente o consumo de fibras na dieta, principalmente através de verduras e frutas. Elas auxiliam na diminuição do colesterol LDL, dão a sensação de saciedade prolongada e ajudam a função intestinal (importante tomar muita água, senão o efeito pode ser contrário).

8. Controle o consumo de bebidas alcoólicas. Além de ser muito calórica e prejudicar a perda de peso, o consumo do álcool em excesso está ligado a várias doenças, dependência, efeitos colaterais, desidratação e muito mais.

9. Pratique exercícios físicos. Não é preciso ser um atleta para manter a saúde em dia, estudos indicam que caminhar em torno de 30 minutos ao menos 4 vezes por semana, é o suficiente para manter a saúde (não um corpo sarado e aptidão física). Esta prática ajuda a melhorar o sistema cardiorrespiratório e vascular, controle do colesterol e pressão alta, auxilia na perda de peso, etc.

10. Esteja com os exames em dia. Homens e mulheres, especialmente após os 35 anos, devem realizar exames anuais para ter um diagnóstico quanto às funções do organismo, a fim de prevenir e tratar doenças.

Lembrando que estas dicas não eliminam o acompanhamento regular com seus médicos e nutricionistas!

Grandes mudanças começam com pequenas atitudes! Vamos começar?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe: