Ah Búzios! 😉 Destino digno de cartão postal, o destino de hoje do Pelo Litoral Brasileiro, fica na Região dos Lagos – Rio de Janeiro.

Búzios vai além das belezas naturais, das cenas de novelas e da grande diversidade dos turistas, isso porque depois de uma visita da atriz francesa Brigitte Bardot, a antiga vila de pescadores abriga restaurantes e pousadas sofisticadas, boates e bares descolados e um comércio repleto de lojas de grife.

O destino têm praias para todos os gostos! O balneário tem cerca de vinte praias, cada uma com estilo próprio. Geribá, por exemplo, é território dos surfistas e da paquera, enquanto Azedinha é um mar de tranquilidade e Ferradura atrai famílias com crianças.Os adeptos dos esportes náutico, como wind e kitesurf, fazem a festa nas praias Rasa e de Manguinhos por conta dos bons ventos.

buzios-3 buzios-2 buzios-1

Búzios é famosa também por sua noite badalada, que começa na Rua das Pedras e se estende até à Orla Bardot, ambas com restaurantes, bares, música e agito para todos os gostos. O movimento, entretanto, não decola antes da uma da madrugada, especialmente no verão e nos feriados. Aproveite para curtir um jantar a dois no belo Porto da Barra, um complexo gastronômico na praia de Manguinhos, ou dar uma boa cochilada.

Você já foi para Búzios? Conte-nos o que mais gostou de lá!

Compartilhe:

O que é que a baiana tem? Que é que a baiana tem? Tem graça como ninguém. Como diz Dorival Caymmi, Gilberto Gil e todos os graciosos baianos: a Bahia tem graça, tem ginga, tem alegria!

Isso resume todas as minhas viagens a Bahia! Destino de hoje, no Pelo Litoral Brasileiro.

Modelo-Fotos-blog-650x450

São muitos os destinos baianos que precisamos conhecer, mas vou contar os meus destinos preferidos da Bahia: Praia do Forte, Morro de São Paulo e Ilha de Boipeba. Foi em um única viagem que conheci esses três destinos.

Cheguei em Salvador, peguei um taxi e me mandei para a Praia do Forte, uma charmosa vila super badalada mas com projetos super bacanas de preservação ambiental ( abriga a principal unidade do Projeto Tamar, responsável pela preservação das tartarugas marinhas, além de uma base do Instituto Baleia Jubarte). Depois de curtir a praia (lindas piscinas naturais), o melhor programa é passear pela Avenida ACM, que concentra restaurantes, bares com música ao vivo e lojas.

praia-forte-ba-2 praia-do-forte-ba-1

Um passeio muito popular para quem vem até aqui é a Reserva de Sapiranga, um dos últimos vestígios da Mata Atlântica na região, onde é possível fazer caminhadas e navegar de barco e caiaque. As ruínas do Castelo Garcia d’Ávila também são bem interessantes, assim como a Expedição do Imbassaí e excursões de quadriciclo e voos panorâmicos de avião.

Na praia do Forte existem hospedagens para todos os gostos (desde pousadinhas até luxuosos resorts). Local ideal para casais e famílias com crianças pequenas. Fiquei 3 dias e sai com gostinho de quero mais! Vale muito a pena conhecer, passear, comprar e se divertir na Praia do Forte!

morro-de-sp-bahia

Depois, voltamos para Salvador e encaramos o terrível catamarã com destino a Morro de São Paulo, a cosmopolita vila fica na Ilha de Tinharé, a 248 quilômetros de Salvador. O burburinho impera do centrinho até a Segunda Praia. A Terceira tem movimento tranquilo e algumas pousadas e restaurantes; enquanto na Quarta a tranquilidade reina absoluta. Nas duas últimas, as piscinas naturais de águas transparentes são perfeitas para a prática do mergulho.

O estilo pitoresco é reforçado ainda pela proibição do tráfego de automóveis na ilha, apenas tratores são liberados! São eles que levam os turistas até às pousadas ou aos pontos turísticos por uma estrada de terra paralela à praia. As caminhadas, entretanto, continuam sendo as melhores maneiras de desbravar a ilha. Vale a pena conhecer o forte ( Vá na hora do pôr do sol) e o farol (belíssima vista do Morro de São Paulo). Fazer compras também é uma opção para caminhar entre as vielas do centrinho.

Opções de hospedagem e restaurantes são inúmeras. Visite o site do Morro de São Paulo e confira!

Fiquei 3 dias em Morro de São Paulo e segui viagem para Ilha de Boipeba. Pegamos um barco de passeio sem volta. O barqueiro nos deixou em Moreré, um dos vilarejos da ilha e o mais bonito. Moreré é bem diferente de Morro de São Paulo, é um lugar extremamente tranquilo. Praias desertas, vegetação virgem e banhada por mar azul. É conhecida como Polinésia Baiana.

morere-ba-3 morere-ba

Nos últimos anos, o local passou a ser visitado por famílias e jovens mochileiros que convivem em harmonia. Durante o dia, um banho de sol, um mergulho no mar e uma boa caminhada são os atrativos. Descanso à sombra dos coqueiros, água de coco e sucos naturais de frutas. A noite é embalada pelo som dos pássaros, cigarras e grilos. As fogueiras iluminam a escuridão. Grupos tocam viola. Longe das luzes das grandes cidades, as estrelas brilham e convidam para um passeio à beira mar.

MORERE

Ficamos 10 dias na Ilha. Um dos lugares mais lindos que conheci na vida! Lugar sossegado, com moquecas deliciosas (camarão com banana da terra foi a campeã) e passeios para descansar a alma. Há algumas opções de pousadas familiares, campings e casas para alugar. A quantidade de campings é grande, porém todos oferecem uma estrutura muito simples: cozinha, muitas vezes com fogão à lenha, banheiros e uma grande área arborizada para armar as barracas. Quem busca mais conforto, uma opção é alugar chalés ou quartos de pousadas, como pousada Chalés Colibri ou Pousada dos Vento.  Eu optei por alugar uma casa. Mas dei muita sorte (e era fora de temporada)! Vale pesquisar 😉

Para fechar esse post, uma musica perfeita para quem ainda não foi até a Bahia!

Você já foi à Bahia, nêga? Não? Então vá!
Quem vai ao “Bonfim”, minha nêga,
Nunca mais quer voltar.Muita sorte teve,
Muita sorte tem,Muita sorte terá
Você já foi à Bahia, nêga?Não? Então vá!
Lá tem vatapá. Então vá!
Lá tem caruru. Então vá!
Lá tem munguzá. Então vá!
Se “quiser sambar”Então vá!
Nas sacadas dos sobrados
Da velha São Salvador
Há lembranças de donzelas,
Do tempo do Imperador.
Tudo, tudo na Bahia
Faz a gente querer bem
A Bahia tem um jeito,
Que nenhuma terra tem!

Você já foi à Bahia, nêga? Não? Então vá!

Compartilhe:

O #segundo destino do “Pelo Litoral Brasileiro” é Fernando de Noronha!

noronha-01

Pode acreditar em tudo o que você já ouviu sobre as belezas de Fernando de Noronha. Morros exuberantes, águas cristalinas, paisagens de tirar o fôlego! Acho que é um dos destinos mais bonitos do Brasil! Então confira nossas dicas e bóra fazer a mala!

Quando ir para Fernando de Noronha

Fernando de Noronha é bem diferente no verão e no inverno. Na época da seca (abril à setembro) é a melhor época para quem adora mergulhar e ficar horas embaixo d’água. Se você prefere o surf, a época ideal é dezembro à março, onde o swell na Cacimba do Padre deixa qualquer surfista louco!

foto-noronha-2-01

PS: Essas fotos foram em julho! Época de mergulho 😉

Como chegar em Fernando de Noronha

Há vôos diários do Recife, pela Gol (Boeing 737-700) e pela Trip (Embraer 175 ou turbo-hélice ATR 42), e de Natal, apenas pela Trip (com ATR 42). A TAM tem parceria com a Trip, são voos com escala em Natal ou Recife.

Dica: Pegue um assento na janela do lado esquerdo. Os pilotos costumam fazer um sobre vôo panorâmico antes do pouso espetacular!

Onde Ficar em Fernando de Noronha

Há três regiões principais:

  • A Vila dos Remédios, onde fica o centro histórico da ilha e se estende até o mar – nas praias da Conceição e do Cachorro. É onde concentra a vida noturna.
  • A Vila Floresta Nova fica à altura da Vila dos Remédios, mas do outro lado da estrada.
  • A Vila do Trinta se situa mais adiante, próximo ao porto, onde ficam bons restaurantes. A praia do porto é fantástica e a tarde os pescadores alimentam dezenas de tubarões!

A maioria das pousadas são casinhas de moradores da ilha, umas mais simples outras mais sofisticadas. Mas tem hotéis de luxo tbem! Importante: Na ilha é proibido acampar.

O que fazer em Fernando de Noronha

Existem diversas excursões para ter uma visão geral da ilha. Para quem vai ficar pouco tempo, é uma opção.

noronha-3-01

A ilha é pequena mas são dezenas de praias lindas. A praia do Sancho, que também é unanimemente considerada a mais bonita do Brasil, é uma opção para fazer nos primeiros dias.Para chegar lá, precisa descer uma escadinha no meio das pedras ou ir pelo mar (nesses passeios de barco). É uma praia pequena, mas encantadora.

Deixe um outro dia para caminhar pelas praias do centro, a trilha que se inicia na Praia do Cachorro, percorrendo as praias do Meio, Conceição e Boldró.

noronha-4-01

Outra trilha é pela Praia do Leão, onde ocorre a desova das tartarugas marinhas. Segue-se até o mirante da Ponta das Caracas e, por fim, parada para mergulho livre na Baía do Sueste, onde pode-se mergulhar com as tartarugas marinhas.

Existe um passeio pela trilha do Atalaia, o acesso à praia é controlado pelo Ibama, é preciso pegar senha para entrar lá e há tempo estipulado para nadar. Foi onde nadamos com tubarões baby! Para quem tem preparo físico, vale fazer a continuação da trilha, que dura 4 horas, mas com vistas de perder o fôlego e pequenas praias desertas.

Outro programa imperdível é observar os golfinhos no mirante na Baía dos Golfinhos, às seis da manhã, quando eles costumam aparecer para alimentar seus filhotes, descansar, namorar, brincar… biólogos do Ibama que ficam de plantão no local dão orientações e emprestam binóculos para uma melhor contemplação, já que nesta praia é proibido mergulhar. Informe-se no IBAMA.

Conhecer o Porto pode parecer chato, mas foi uma experiência incrível! Foi onde encontrei mais espécies, como raias, polvo, tartarugas, moreias, centenas de peixes… Tem também um restaurante delicioso. A tarde os pescadores voltam do mar e alimentam dezenas de tubarões, é incrível!

noronha-6-01

Dicas de Fernando de Noronha

  • Não esqueça de levar pé de pato e snorkel.
  • Alugar um bugre facilita bastante!
  • À noite tem palestras na sede Projeto Tamar.
  • Todo visitante deve pagar a taxa de conservação, que pode ser quitada com antecedência, pela internet. No desembarque haverá duas filas: uma para quem vai pagar na hora, outra para quem já pagou.

Quanto gasta em Fernando de Noronha

Fernando de Noronha não é um dos lugares mais baratos para passar as férias. Os restaurantes são caros, um almoço no por kilo ou PF custa na média R$50/pessoa. Em restaurantes mais sofisticados fica uma média de R$100/pessoa.

Mas existem sempre opções! Descobrimos no terceiro dia, uma senhora que fazia comidas para turistas, um peixe inteiro, com diversos acompanhamentos por R$50/casal.

O aluguel do bugre custou R$90/diária. E os passeios uma média de R$150/pessoa.

Conhece Fernando de Noronha?! Ficou com vontade de conhecer?! Conte-nos o que mais gostou na ilha =)

Compartilhe:

A ilha de Marajó é uma ilha do estado do Pará, localizada na foz do rio Amazonas no arquipélago do Marajó. É a maior ilha fluviomarinha do mundo, banhada pelo oceano Atlântico e pelos rios Amazonas e Tocantins. É dividida em 12 municípios pontilhados por matas, rios, campos, mangues e igarapés. É uma região perfeita para quem pretende desvendar um pedaço da selva amazônica.

ilha-marajó-01

A viagem começa em Belém, de onde saem barcos e balsas rumo à Soure (“capital” da ilha). Depois de três horas de navegação, você chega na área das praias mais bonitas e disputadas pelos turistas: Pesqueiro, Barra Velha e Joanes.

Marajó promove experiências únicas. A mais interessante delas é montar no lombo de um búfalo para um passeio, símbolos da ilha, os animais são vistos em grandes manadas. Habitat de grande variedade de peixes e pássaros, o arquipélago oferece muitas atividades em meio à natureza, realizadas nas fazendas. Os fãs dos esportes de aventura também se divertem na área com a prática de caminhadas na selva, rafting e ciclismo pelas praias.

Para quem prefere sossego, vai adorar a gastronomia! Os pratos mais apreciados são o Filé Marajoara, servido com mussarela de búfala derretida; e o Frito do Vaqueiro, que traz fraldinha ou minguinha (carne da costela) cozidos e acompanhados de pirão de leite. Também merecem destaques o caldo de turu, um molusco típico do mangue; e as suculentas peixadas. Para a sobremesa, aposte nos sorvetes de frutas exóticas como uxi, bacuri, taperebá e cajarana.

Os encantos da região se refletem também na cultura. Uma das heranças mais ricas deixadas pelos índios marajoaras é a bela arte da cerâmica estilizada. Para apreciar os trabalhos, siga para o Museu do Marajó, localizado na modesta Cachoeira do Arari, uma cidadezinha escondida no meio da mata. Construído numa antiga fábrica de óleos, o espaço tem um rico acervo que guarda desde vasos, jarros e utensílios de cozinha à urnas funerárias. Quando o assunto é dança, o carimbó e o lundu surgem absolutos. Autênticos da região, os passos foram inspirados em manifestações de origem africana e indígena.

Antes de viajar, escolha bem a época, já que calor e chuvas são características comuns do Pará. A melhor época para se visitar a Ilha vai de junho a janeiro, período em que não chove tanto, tornando os passeios mais fáceis de serem praticados. Nos outros meses, a Ilha fica praticamente alagada, devido ao imenso volume de chuva.

No site oficial você pode encontrar detalhes de hospedagem, onde comer, dicas uteis, etc.

Gostou?! Já conhece Ilha de Marajó? Conte-nos o que mais gostou do destino!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe: